Ao contrário da maioria dos suplementos, a creatina tem sido muito estudada. Estes estudos mostram que ela produz melhoras significativas nos esportes que necessitam de força e potência, como: musculação, levantamento de peso, remo, ciclismo de alta velocidade e os de curta distância (sprints). A creatina, então, proporciona um ganho de força e recuperação e, consequentemente, aumento na massa magra (desde que aliada à uma dieta específica). Uma parte desse ganho inicial corresponde à água que se acumula no interior das células musculares, junto com a creatina.

A creatina é um peptídeo (formada pelos aminoácidos arginina, glicina e metionina) produzido no fígado e rins. No interior das células musculares, a creatina é transformada em um composto: creatina fosfato – CP. A CP serve como uma pequena fonte de energia, suficiente para alguns segundos de ação. Assim, a CP serve de energia para movimentos curtos, intensos e rápidos. A suplementação com creatina não desenvolve músculos diretamente, porém, ela faz com que você treine mais intensamente e consiga forçar mais nos exercícios e isso se traduz em ganhos musculares.

     Suplementação    

A creatina geralmente vem em forma de pó, monoidratada. Cerca de 20-25g de creatina em 4-5 doses de 5g (uma colher de chá) serão suficientes para uma saturação na 1ª semana. Após isso, de 3-5g/dia irão realizar a manutenção. Porém, atualmente, os estudos tem mostrado que iniciar a suplementação direto com 5g ao dia é melhor do que fazer saturação (evita efeitos colaterais como retenção e causa o mesmo resultado). Importante: não é verdade universal que a creatina causa retenção: muitas pessoas suplementam e não apresentam inchaço algum! Então, isso é individual.

Enquanto estiver suplementando creatina, assegure-se de beber água em quantidade extra, pois isso evitará cãibras e resíduos nos rins.

Não pense que manter doses altas de creatina irá lhe trazer mais benefícios ainda. O excesso será eliminado ou armazenado com mais água corporal, tirando a definição dos seus músculos e podendo aumentar sua pressão arterial. O excesso de creatina também pode causar diarreia (carregamento de água em excesso para o intestino) e cãibras.

Como o efeito da creatina não é momentâneo, o horário em que você irá tomá-la não interfere. A melhor opção seria após o treino com alguma bebida ou alimento fonte de carboidrato simples (o carboidrato estimula a liberação de insulina, o que irá melhorar a absorção em até 60%!).

Encontre no site: magnasuplementos.com.br

REFERÊNCIAS:
KLEINER, Susan M.; GREENWOOD-ROBINSON, Maggie. Nutrição para o treinamento de força. São Paulo. Editora Manole, 2002.
BIESEK, Simone; GUERRA, Isabela, ALVES, Letícia Azen. Estratégias de nutrição e suplementação no esporte. Editora Manole, 2005.
MAUGHAN, Ronald J.; BURKE, Louise M. Nutrição esportiva. Editora Artmed, 2004.

Nutricionista, especialista em Nutrição Esportiva e Nutrição Clínica & Metabolismo. Realiza atendimento e assessoria individual ou em grupo a praticantes de exercícios físicos, atletas e iniciantes na área esportiva. Atende todas as modalidades, sendo as mais frequentes: praticantes de musculação, futebolistas, corredores, maratonistas, lutadores, tenistas e ciclistas.

Deixe seu Comentário

Powered by Facebook Comments

Deixe seu comentario