26 de Abril: Dia Nacional de Combate a Hipertensão
A Campanha

SBH fará campanha de combate a hipertensão online e offline

Anualmente a Sociedade Brasileira de Hipertensão faz uma campanha educativa no combate à hipertensão. Este ano, com objetivo de alertar a população brasileira para o cuidado com a pressão alta, a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) lança no dia 26 de abril de 2011 aplicativo no Facebook para incentivar os usuários a ter menos pressão na atual vida corrida.

O aplicativo Menos Pressão será uma brincadeira entre amigos, onde eles podem dar dicas de qualidade de vida uns aos outros de uma maneira sutil e lúdica. A idéia é mostrar que pressão em excesso não faz bem, e que atitudes como levar uma vida com menos stress, se alimentar bem, fazer exercícios, podem ajudar a “aliviar a pressão do dia-a-dia”. Os amigos vão dar conselhos de como incorporar isso na sua vida. Então, quem tiver um amigo que está sob MUITA PRESSÃO, pode enviar uma mensagem dizendo: “Ei, você precisa de MENOS PRESSÃO, que tal sair de férias? Que tal namorar mais? Andar de bicicleta no parque?”

A idéia não é dar conselhos em tom de recomendação médica, mas uma dica de amigo para amigo. E, claro, tudo isso está alinhado às alterações de hábitos saudáveis, que auxiliam na prevenção e tratamento da hipertensão.

Além da inserção no Facebook, a campanha da SBH também estará no Twitter (www.twitter.com/menospressao) e em ações pelo país que acontecerão no Dia Nacional de Combate à Hipertensão, 26 de abril.

Barracas serão montadas no Conjunto Nacional, na capital paulista e médicos incentivarão os transeuntes a trocarem o fastfood pela alimentação saudável, distribuindo salada de frutas, gelatina e mini sanduíches.

Nos demais estados do país, as Ligas da SBH farão ações como medição de pressão, caminhadas e palestras. “A intenção é que a população se conscientize que a hipertensão é uma doença silenciosa e atinge cerca de 30% dos brasileiros em idade adulta“, explica a presidente da Sociedade Brasileira de Hipertensão, Maria Claudia Irigoyen. “As conseqüências podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento”, finaliza.

Dados do Ministérios da Saúde apontam que a doença atinge mais de 50% na terceira idade, está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil, e é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vascular cerebral (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal termina.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), inclusive a hipertensão, são responsáveis por 59% dos óbitos no mundo, chegando a 75% das mortes nos países das Américas e Caribe. No caso do Brasil, 62,8% do total de mortes por causas conhecidas, em 2004, estavam relacionadas à DNT.
        

Veja onde mais você pode nos encontrar:

Mestre em Fisiologia da Performance (UFPR). Especialista em Atividade Física e Saúde (UFPR). Personal Trainer em academias e condomínios. Personal Coach do Lifex Institute Curitiba. Cursos de certificação internacional: Resistance Training Specialist. Professora de Cursos de Pós-Graduação. Diretora técnica do Exercite-se.com.

Deixe seu Comentário

Powered by Facebook Comments

Deixe seu comentario