Por Adriane Werner – Jornalista

O primeiro passo para um dependente químico livrar-se das drogas é admitir a dependência. A partir daí, ele recorre a tratamentos, busca orientações, mas o risco de recaída é sempre eminente. “Infelizmente, a maioria dos usuários que tenta parar recai”, afirma o psicólogo Dionísio Banaszewski, que trabalha há mais de 20 anos com orientação e tratamentos contra o uso de álcool e outras drogas. Para evitar a recaída, é fundamental, segundo o especialista, encontrar uma ocupação, como o esporte, o trabalho ou a caridade.

Dionísio Banaszewski, que trabalha há mais de 20 anos com orientação e tratamentos contra o uso de álcool e outras drogas

“Enquanto a pessoa mantiver sua mente ocupada com essas atividades, conseguirá evitar a compulsão”, diz o psicólogo. Isso acontece, segundo Dionísio, porque normalmente o caminho que leva às drogas é um enorme vazio existencial. “A pessoa busca preencher, com as drogas, alguma carência ou vazio muito grande”, afirma. Por isso, quando encontra uma ocupação que lhe satisfaça, o dependente deve adotá-la, mas sem descuidar da resolução interna dos seus problemas.

Um exemplo curioso é o de Fernanda Elodia Rossa, que escreveu seu depoimento no Portal Exercite-se.com. Ela conta que era dependente química e chegou a usar crack, mas que sua dedicação à corrida a tirou do vicio. “Estou limpa há 4 anos, 3 meses e 17 dias, mas só vale para o dia de hoje. Não pretendo mais usar. Devo isso às corridas”, disse a nova atleta, que participou da prova do Circuito das Estações Adidas no último final de semana e está se preparando para correr a São Silvestre, em São Paulo, no final do ano.

Dionísio afirma que o exemplo de Fernanda é um caso de dedicação e boa vontade exemplares, certamente motivado, entre outras coisas, pelo amor à família que ela demonstra (“Tentei realizar este sonho para minha mãe”, disse Fernanda no seu testemunho). Mas, para levar adiante o sonho de ser atleta, não basta a dedicação, é preciso manter-se alerta.

O psicólogo lembra que essa recomendação vale para todos os dependentes que querem livrar-se das drogas: encontrar uma ocupação que lhe preencha é fundamental, mas não é suficiente. É preciso conhecer-se, saber os motivos que levaram a desenvolver a doença e procurar combater essa causa, buscando ajuda e orientação profissional sempre que necessário.

 

AW COMUNICAÇÃO: www.adrianewerner.com.br – (41) 3082-8882

Deixe seu Comentário

Powered by Facebook Comments

Comments are closed.