mar 21, 2012

Semente de Chia

Categoria: Artigos, Nutrição

Tags:


Por Márcia Janchuki – Nutricionista

A semente de chia (SALVIA HISPANICA L.) é um dos alimentos mais potentes, funcionais e nutritivos até o momento.

Oriunda do México, trata-se de uma pequena semente de forma oval, de cor variada (preta, marrom, escura, branca ou cinza), cuja composição nutricional e seus benefícios para a saúde são conhecidos há centenas de anos, apesar de só agora ouvimos falar dessa semente.

Reza a lenda que os guerreiros Maias consumiam apenas um punhado de suas sementes e guerreavam por 2 dias, por essa razão o nome Chia, que significa força. Eles valorizavam tanto essas sementes que a utilizavam como moeda.

Extremamente rica em fibras, antioxidantes, proteínas, vitaminas e minerais, sendo a fonte vegetal mais rica em ácidos-graxos Ômega-3 que se tem conhecimento até o momento. Contém mais Ômega-3 que a semente de linhaça, tornando-se assim um alimento auxiliar no tratamento de pacientes portadores de alergias, dislipidemias, insuficiência coronariana, risco cardiovascular elevado e diabetes tipo 2 (adquirida).

Por sua atuação no estomago, que promove uma conversão mais lenta de carboidratos em açúcar, podendo ser utilizada no controle da glicemia

A semente de chia possui elevado teor de proteína, apresenta maior teor deste nutriente quando comparada a outros cereais como o milho, o arroz, a aveia, a cevada e o trigo.

Estudos mostram que a proteína presente nesta semente apresenta boa digestibilidade e valor biológico. Por ser boa fonte de proteínas, podem beneficiar vegetarianos, pois complementa o fornecimento deste nutriente na dieta. Pode ser utilizada na alimentação de crianças, adolescentes e gestantes, pois a proteína é um nutriente essencial para o crescimento e desenvolvimento.

Praticantes de atividades físicas também podem se beneficiar do consumo desta semente, já que esses indivíduos necessitam de maior aporte protéico quando comparados a indivíduos sedentários.

A chia contém 4,3 g de fibras, o equivalente a 17% das necessidades diárias em 1 colher (sopa). A semente de chia pode ser consumida crua junto com o cereal matinal, no iogurte, nas saladas ou em bebidas, trituradas em preparações como pães e biscoitos ou ainda pode ser deixada de molho (1 colher de sopa em 1 copo de água por alguns minutos), para formar uma textura gelatinosa e ser usada no preparo de mingau, sopas, batidas em sucos ou em bolos.

A semente de chia é isenta de glúten, portanto pode ser utilizada por indivíduos portadores de doença celíaca.

Ainda são necessários maiores estudos para que a semente de chia seja considerada um alimento funcional, porém estudos realizados até o momento mostram dados promissores. A semente deve ser associada a uma dieta balanceada, respeitando a individualidade de cada um.

Assim antes de introduzir a chia na sua alimentação diária procure um NUTRICIONISTA para que ele elabore um cardápio personalizado ás suas necessidades.

Deixe seu Comentário

Powered by Facebook Comments

Deixe seu comentario