por  (Professor da Cia Athletica unidade Belo Horizonte)

Acredito que todo mundo já se fez esta pergunta e mais: já questionou seu professor a respeito disso.

Até mesmo em uma mesa de bar já ouvi as pessoas afirmando categoricamente: para emagrecer tenho de fazer mais de 15 repetições, para ficar forte no máximo 6 porque senão você vai só enrijecer!

Adoro as filosofias de boteco!

Mas será que isto tem fundamento?

E se eu resolver fazer as 18 repetições que me foram prescritas bem rápido para acabar logo o sofrimento e fazendo mais rápido eu devo acelerar mais o meu organismo e, assim, o metabolismo também ficará mais ágil e eu vou perder mais gordura. AH RA! Redescobri o segredo da malhação! Como meu professor nunca me contou isso antes?!

Lamento desapontá-lo se você tinha tamanha convicção nestas teorias, mas, afinal, estou aqui para te ajudar a entender o que de fato acontece e para que servem as repetições e tantos outros importantes dados que seu professor leva em consideração na hora de montar o treino mais apropriado e correto para que você consiga atingir seus objetivos.

Quando seu professor lista na sua série de exercícios, POR EXEMPLO, 3 séries de 10 repetições de um determinado exercício, ele levou em conta diversos aspectos antes. Aspectos estes que poderão levar você a ter o melhor desempenho possível e assim atingir o resultado pretendido de forma segura e eficaz.

Assim, ao listar quantas séries e repetições ele acredita serem as ideais para que você atinja seu objetivo, ele antes levou em conta aspectos como: volume e intensidade que o seu treino terá a sobrecarga progressiva a que você será exposto, qual o tipo de ação muscular que você irá praticar (se será excêntrica, concêntrica, isométrica…), os períodos de descanso que você terá entre a execução de uma série e outra e entre os treinos que ele prescreveu, ou seja, se você irá treinar todos os músculos todos os dias, se serão divididos em diferentes dias da semana e com que frequência serão treinados.

Desta forma, você tem a certeza de executar um treino com total segurança, sabendo que cada detalhe de cada exercício foi pensado de modo que você tenha a confiança necessária e que todas as variáveis foram pensadas e asseguradas para o seu sucesso.

Sabendo disso e mais tranquilo agora em saber que o seu professor realmente entende o que faz, vamos nos prender a um único elemento de todo este quebra-cabeça que é o número de séries e repetições.

Para falar de repetição temos que, antes de qualquer coisa, entender o que é a repetição. Segundo um conceituado autor que há anos estuda os treinamentos com peso, “repetição é um movimento completo de um exercício. Normalmente consiste em duas fases: a ação concêntrica do músculo, ou levantamento da carga, e a ação excêntrica do músculo, ou retorno da carga à posição inicial”.

E séries seriam “um grupo de repetições desenvolvidas de forma contínua, sem interrupções. Embora uma série possa ser completada com qualquer número de repetições.”

Legal, agora que sabemos o que são séries e repetições podemos nos aprofundar com uma pergunta simples: se eu realizar 10 repetições bem rápido terá o mesmo efeito que executá-las em uma velocidade intermediária visando um mesmo objetivo?

Acho que todos já sabem que a resposta é não, uma vez que a velocidade de execução é o principal fator com o qual nós devemos nos preocupar quando executamos séries com um determinado número de repetições. Ou seja, as repetições nada mais são do que uma medida de tempo para que o seu músculo seja exigido para manter as suas contrações de modo a gerar uma força de ação capaz de fazer com que ele se desenvolva.

Assim, tão importante quanto saber quantas séries e repetições você fará, é saber e seguir rigorosamente a velocidade que o seu professor solicita, pois é ela quem lhe dará o real direcionamento da forma correta de execução pretendida para um determinado exercício.

Seu professor irá lhe indicar um ritmo de execução que extrairá de seu músculo o melhor desempenho que ele será capaz de executar em um dado movimento em função de sua capacidade de execução.

Há treinos como os de potência em que você precisará de grandes velocidades para executá-los e outros como força pura em que você simplesmente não conseguirá executar as repetições com uma velocidade alta ou mesmo moderada. Isto porque as exigências são diferentes para os diversos tipos de trabalho.

Então, é importante compreender que de nada adiantará realizar um número “X” de repetições para um determinado objetivo se a velocidade não for levada em consideração.

Amanhã quando for treinar lembre-se disso e tenha a certeza de que seguir o planejado por seu professor lhe trará os melhores resultados.

Bom treino e até a próxima!

Veja onde mais você pode nos encontrar:

Deixe seu Comentário

Powered by Facebook Comments

One Response


  1. Jair Bernardo on 22 dez 2013

    Bom dia Prof.Feu!
    Infelizmente seu último comentário não condiz com a realidade das acadêmias, se eu me basear pela acadêmia onde treino e por tudo o que vejo no dia-a-dia posso afirmar que são poucos, pouquíssimos os Professores de musculação com interesse e conhecimento para passar o que o nobre Professor aqui nos explica, sou formado em Ed.Física e entendo tudo o que o Sr. nos expôs aqui e com certeza tirarei proveito, vejo absurdos dentro de acadêmias que não dá pra crer que é por orientação de um Professor, faço parte desta minoria e por isso sempre busco melhorar os meus conhecimentos, vou encerrar com um ditado que diz o seguinte: “Corrija um sábio e o tornará mais sábio, corrija um tolo e o tornará seu inimigo”.
    Abraços e sucesso! Boas festas!!
    Prof. Jair Benardo


Deixe seu comentario