Por Marcia Janchuki – Nutricionista

Qual a melhor forma de repor toda a água perdida pela transpiração durante um exercício? As bebidas isotônicas, também chamadas de bebidas esportivas, são uma delas. No entanto, consumir esse líquido de modo exagerado pode causar algumas complicações ao nosso organismo.

Em excesso, os isotônicos dificultam a perda de peso, sobrecarregam os rins e podem contribuir para o aumento da pressão sanguínea.

Veja os prós e contras desta bebida:

As bebidas isotônicas foram desenvolvidas para repor líquidos e sais minerais perdidos com a transpiração durante uma carga intensa, com a finalidade de prevenir a desidratação e melhorar o desempenho esportivo. Os isotônicos são ricos em sódio, potássio, cálcio e fósforo, nutrientes que quando estão na corrente sanguínea favorecem o funcionamento das células e deixam o indivíduo com mais energia, tirando a sensação de cansaço. Por essas características, as bebidas isotônicas possuem melhor capacidade de repor líquidos, ganhando da água de coco e da própria água neste quesito.

Para quem pratica exercícios físicos e tem acompanhamento profissional, a bebida isotônica é a melhor opção. Por ter a mesma concentração de sais do sangue, elas fazem efeito mais rápido, do que uma quantidade igual de água.

ISOTÔNICO TAMBÉM ENGORDA

Para quem pratica exercícios e precisa de uma reposição de sais, água e energia, a bebida isotônica é a mais indicada. Para aqueles que não praticam atividades físicas suficientes para perder muitas calorias, os isotônicos trabalham negativamente, diminuindo as chances de perda de peso.

ISOTÔNICOS NÃO SUBSTITUEM A ÁGUA

A recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é que bebidas isotônicas sejam consumidas apenas por atletas, depois de uma atividade pesada e indicada por um especialista.

O consumo inadequado de bebidas isotônicas pode levar ao agravamento de algumas doenças crônicas, como hipertensão e diabetes. Essas bebidas são para quem pratica atividades físicas e precisam de uma reposição de sais e energia.

IDOSOS E CRIANÇAS

Idosos e crianças devem tomar cuidado com os isotônicos, antes dos 6 e depois dos 60 anos, é muito difícil que a quantidade gasta durante os exercícios físicos justifique o consumo de bebidas esportivas. Na terceira idade, também é muito comum desenvolver doenças cardíacas e diabetes, o que torna o consumo de isotônico ainda menos indicado.

PERIGO PARA OS RINS

O aumento de sais na corrente sanguínea pode favorecer sintomas de algumas doenças, como hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares e insuficiência renal. O isotônico não causa nenhuma dessas doenças, mas pode piorar o quadro para quem já sofre com elas.

Por ter uma quantidade elevada de sais, principalmente o sódio, em excesso, os isotônicos são vistos como inimigos dos rins, já que podem sobrecarregá-los no processo de excreção deste mineral.

PROTEJA OS DENTES

O consumo destas bebidas em grandes quantidades pode vir a trazer problemas, como a fragilização do esmalte dos dentes. Isso ocorre devido ao baixo pH da fórmula. Por isso as bebidas isotônicas causam mais danos ao esmalte dos dentes do que refrigerantes, doces, sucos cítricos e cerveja. Os isotônicos com pH mais baixo, e que por isso prejudicam mais os dentes, são aqueles com sabores de frutas cítricas. “laranja, limão e tangerina são os sabores que possuem caráter mais ácido e devem ser evitados.

Antes de sair tomando bebidas isotônicas verifique com um profissional se há indicação para o seu caso.

Professor especialista em Treinamento individual e Qualidade de Vida pela PUC-PR, Personal trainer e corredor nas horas vagas. Professor em Musculação e avaliador físico em Curitiba.

Deixe seu Comentário

Powered by Facebook Comments

Deixe seu comentario